07 novembro 2018

Vamos fazer aquilo que nos faz bem!

Olha eu aqui, bloguinho véio de guerra! Passo anos luz sem vir, mas sempre que entro nesse cantinho virtual (que eu nunca larguei mão total) eu sinto um quentinho no coração, sabe? Tantos lamentos escritos, pensamentos aleatórios, momentos vividos. Enfim.

Nesses últimos anos minha rotina mudou total, finalizei a faculdade (aleluia amem) final de 2017, mas passei o ano trabalhando como designer, pegando uns jobs aqui, uns trampos acolá. Tá sendo bacana! Conheci várias pessoas, aprendi bastante coisa, but, o peso de não está seguindo de fato a área que escolhi e estudei - psicologia - também não foi, nem tá sendo fácil, família e amigos que sempre perguntam e até mesmo forçam a barra... chega a ser bem chato!

É engraçado isso, a gente vai num caminho que jura que é isso mesmo, mas de repente a vida faz essas mudanças lokas e é isso mesmo, a gente só aceita e agradece! Agradeço por tudo está caminhando e está dando certo. Se não der futuramente, tudo bem também. Chega de amarras e obrigações! Vamos fazer aquilo que nos faz bem hoje. Vamos nos prender menos e ser mais felizes, por favor! Bom, é isso.

Obs: Abri o blog pra escrever, sem saber do que ia falar, quando vejo já deixei mensagem positivinha e do bem, então já tá válido.

17 janeiro 2018

08 janeiro 2018

Evoluindo

A gente tá nessa vida para entender e compreender o que se passa, o que se pensa, o que se sente... Conhecer ao outro, saber sua história, seu pensar, sua mensagem... Pra somar, crescer, evoluir, repensar sobre muitas coisas. Eu acredito nisso! A gente não tá nessa vida a toa, temos a missão de nos evoluir e evoluir o outro, cada um com sua história. 

A gente evolui quando acredita, soma, ajuda, planta boas sementes... Isso nos faz moldar e melhorar diariamente... Uma constante evolução.
Conhecer, buscar, ir atrás, alcançar seus prazeres da vida... a seu modo, como VOCÊ é. Se conhecendo e aprimorando.

20 dezembro 2017

Reflexão dessa manhã...

Ao acordar, por volta das 9h40, eu peguei meu celular para ver minhas mensagens e me deparei com a noticia do suicídio de uma pessoa que trabalhou comigo até pouco tempo. Ela, mulher, 51 anos, depressiva... era alegre por fora, triste por dentro. Ria com todos, brincava... parecia tirar sarro da vida... mas bastava dois copos de bebida que ela queria se abrir, dava brechas do seu sofrimento, da sua doença, ela foi mais uma pro índice "suicídio por depressão", mais uma vítima dessa doença, que não é frescura, que dói, que causa sofrimento psíquico, que mata!

Enquanto muitas e muitas (isso é bem triste) pessoas querem culpar ao demônio/inimigo ou sei lá o quê, fazendo indagações do tipo "Não entendo porque que você fez isso", não pára nem pra pensar sobre o sofrimento que essa pessoa estava passando (e que até, pode está passando bem ao seu lado), sobre seu histórico de vida, de frustrações, angústias, decepções, da sua solidão, no seu eu interior... não esse eu exterior que mostra sorrisos. Não é fácil saber entrar nesse mundo interior do outro, nem tampouco saber lidar... mas as pessoas tem o "poder" de fazer o bem ao outro de diversas e pequenas formas... doando seu ombro amigo, seus ouvidos e atenção, seu abraço, sua palavra... e isso pode trazer muitas coisas boas, pode trazer novas percepções, um conforto... talvez ligeiramente, talvez não.

Eu acredito fielmente nisso, no poder de trazer nova energia a vida do próximo. Afinal, nós somos feitos de energias e se essas energias puder tocar ao outro, modificar a energia do outro, isso promoverá algo.

Finalizo minha história e minhas reflexões, desejando luz e paz pela alma de Monica Christina.

04 outubro 2017

Paz Interior

Eu até desejei escrever esses tempos... tava sentindo muita necessidade de colocar pra fora meus embrulhos, mas nunca dava, e quando dá, eu escrevo (como agora). Enfim... Esse ultimo semestre de 2017 não tá sendo fácil pra mim, acho até que já escrevi isso, mas realmente, não tá sendo nem um pouquinho fácil... sei lá, é tanta coisa... tenho sentido muito peso nas minhas costas, tenho me sentido sobrecarregada... uma sensação de que cada vez o fardo tem sido mais pesado...

Anseio por dias melhores e mais leves... meu coração tem se balanceado entre alegrias e tristezas constantes, uma hora tô felizinha, noutrora tristonha... bom, eu até tento mascarar a culpa na tpm, mas nem eu me convenço sempre disso.

Tem momentos que eu chego em casa com uma carga ruim, um pensamento ruim, uma energia negativa que me invade por dentro e tenta me consumir por inteira.. como hoje por exemplo, porem, hoje eu verdadeiramente quis me conter, me calar, me fechar e me abrir por aqui, com palavras soltas com sei lá qual sentido... hoje, eu verdadeiramente desejei ficar calma, refletir mais, calar mais, respirar mais... falar menos...

Hoje eu só quero minha paz interior. Minha paz de espírito. Minha paz consciente.